Descobre a Ilha da Natureza: Dominica

Melanie Martins, DominicaMelanie Martins, DominicaMelanie Martins, DominicaMelanie Martins, DominicaMelanie Martins, Dominica

Natureza & Verde

Cascatas, lagos cintilantes e exuberantes florestas tropicais com uma colorida flora e fauna – pouco nos espanta que a Dominica (não confundir com a República Dominicana) é conhecida como a ilha da Natureza do Caribe.

Quando partilhei uma foto no meu Instagram desta maravilhosa ilha, as pessoas até me perguntaram se a paisagem foi feita no Photoshop devido à sua incrível beleza. Mas claro que não! A paisagem é mesmo real! Há tanto para fotografar, cada ângulo desta ilha é único! Um paraíso para qualquer fotógrafo! Estou realmente feliz por estar aqui, pois a Dominica não é apenas uma ilha “Verde” mas é, principalmente, uma ilha vulcânica com praias de areia negra e água a ferver repleta de bolhas saídas diretamente da cratera vulcânica!

Estonteante, esta ilha de 49km está fortemente empenhada na preservação ecológica e estabeleceu diversos padrões para o eco-turismo, ganhando diversos prêmios na indústria das viagens sustentáveis. Não é nenhum espanto que a Dominica foi o primeiro país do mundo a ser certificado como destino verde pela Green Globe.

Uma Ilha Vulcânica

Dominica tem 26 milhões de anos e mesmo assim continua a evoluir na sua atividade geotérmica. A enorme cratera vulcânica submersa, chamada Soufriere/Scotts Head, é uma extensa reserva marinha e o perfeito local para fazer mergulho com diversos corais e muita vida subaquática.

Aqui, podemos observar as fascinantes aberturas vulcânicas submarinas que emitem pequenas bolhas de ar que se elevam desde o fundo do mar. Parece que mergulhar neste recife de coral, chamado Champagne Reef, é como mergulhar, num Dom Perignom. Infelizmente não passei tempo suficiente na ilha para mergulhar no Recife mas tive a oportunidade de explorar a costa da Soufriere e de Scott Head, como podes ver acima, as paisagens são absolutamente deslumbrantes!

…com Praias Vulcânicas

Mesmo se a Dominica se encontra banhada a Oeste no mar do Caribe e a Leste pelo Oceano Atlântico, não há praias de areia branca nesta ilha. Aqui as praias são vulcânicas de areia preta e extremamente quente (tal um jacúzi). Um táxi é necessário para alcançar as praias da costa oeste (só deste lado podemos encontrar algumas praias – no meu próximo post irei partilhar a experiência das praias de área preta).

O Que: Fazer, Comer, Comprar

O Que Fazer: Quando desembarquei, a minha primeira ideia foi alugar um táxi para o dia todo e explorar a ilha. Este é realmente o melhor a fazer, pois podes ter um dia inteiro com um táxi particular por US $50-80 e se fores com um grupo de amigos então fica ainda mais barato.

Começamos por explorar a bonita área de Soufriere/Scotts Head, que fica no sudoeste da Dominica, logo abaixo da capital Roseau. Se tiveres tempo, aconselho vivamente a mergulhar no recife de champanhe e em seguida, relaxar nas águas quentes das praias de areia preta, localizadas nas proximidades (mais informação sobre estas praias no meu próximo post).

Definitivamente recomendo também explorar a floresta tropical chamada Parque Nacional de Morne Trois Piton, Património da UNESCO (mais sobre este parque nacional também no meu próximo post).

A Cultura Tribal Kalinago:  Sabias que Colombo chamou “Dominica” (que significa domingo em latim), porque desembarcou na ilha num domingo (mas que originalidade!)? No entanto, antes de Colombo, a tribo Kalinago já lhe tinha dado o nome de “Waitukubuli”, o que significa “O corpo dela está alto”.

A tribo Kalinago ocupou o território bem antes da chegada de Colombo em 1493 ,e lutou bravamente pelo controlo das suas terras. Mesmo hoje em dia, a tradição e a cultura tribal sobreviveram e os herdeiros vivem na ilha numa região denominada Kalinago. Há um centro cultural no local que convida os visitantes a aprender mais sobre a cultura nativa, história e tradições incluindo a oportunidade para ver demonstrações de artesanato e provar a sua gastronomia.

O Que Comer: Opte por ingredientes locais, nomeadamente a abundância de frutas frescas. Papaias, melões, laranjas, mangas, tangerinas, bananas, e graviola são muito utilizados para pratos principais, bem como ingredientes de base para sobremesas tradicionais ou puré para fazer bebidas refrescantes.

O Que Comprar: As lembranças mais populares que se levam para casa são artesanatos feitos pela tribo Kalinago nomeadamente os cestos elaborados à mão e as garrafas de Rum Soca, um produtor local muito popular!

Conhecias essa ilha? Já tiveste a oportunidade de lá ir? Fica à vontade para partilhar connosco qualquer recomendação que tenhas ou para expor qualquer dúvida que tenhas!

Até já,

Beijinhos, Melanie

Creditos
Fotografia: Diogo Novo

You may also like

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *